Elephant Parade conta história e incentiva preservação em BSB

Preservação é uma das palavras que mais devem ser pronunciadas e escritas nos próximos anos, visto que a necessidade é urgente. Diversas espécies animais passam por momentos difíceis no que se refere ao fator reprodução e é ainda mais tenso quando o assunto passa pela matança em diversos lugares do mundo. Os elefantes asiáticos, que sofrem o extermínio maciço de sua espécie em todo mundo virou campanha, tem apoio de celebridades e para conscientizar sobre o tema, ganhou uma exposição. A Elephant Parade já passou por diversos países e acaba de desembarcar em Brasília, na Praça Central do ParkShopping. Mostra com obras assinadas por diversos artistas está em cartaz até 26 de maio de 2019.

Com mais de 30 elefantinhos customizados por vários artistas, a mostra é uma peça de arte única, que celebra a conscientização ambiental por meio de esculturas em tamanho real de bebês elefantes supercoloridos. Gratuita e com grande apelo ambiental, a Elephant Parade transborda arte pop por todos os lados e doses extras de mensagens positivas e atuais.

Histórico e Mosha

Mosha, a elefantinha que aos 7 meses de idade perdeu parte da pata pisando em uma mina terrestre

A Elephant Parede foi fundada pelo pai e filho Marc e Mike Spits em 2006, sensibilizados pela triste história de Mosha, a elefantinha que aos 7 meses de idade perdeu parte da pata pisando em uma mina terrestre. Atualmente, Mosha vive no Friends of the Asian Elephant Hospital, na Tailândia. Desde que foi inaugurada, a exposição vem percorrendo o mundo, angariando fundos que são destinados para o cuidado dela e centenas de outros elefantes. Ao final do Brasil Tour, as obras que fazem parte da mostra serão leiloadas e os recursos serão revertidos para a preservação dos elefantes, causas sociais locais e também para os artistas participantes.

MARIELLA, por Érica Morais

Quer ir?

Elephant Parade Brasil Tour Brasília
No ParkShopping, até 26 de maio, na Praça Central do mall.
Visitação de segunda a sábado das 10h às 22h; domingo, das 12h às 22h.
Entrada franca. Classificação Indicativa: livre para todos os públicos.

Fotos: Fotoforum/Divulgação

Compartilhe

Deixe uma resposta