Casa de Criadores brada por diversidade e refina busca de identidade e raízes

As inspirações para as apresentações surgem de diversos locais, muitos deles retratando experiências pessoais e críticas a sociedade
Por Alexandre Souta e Fernando Lackman

Autoras que inspiram, diferentes olhares para um mesmo tema, percepções sobre a moda e arte, a busca por uma moda com menos estereótipos e mais autenticidade, travessia social, política e econômica, e ícones da moda nacional – sim! Rober Dognani, prestou a devida homenagem à insuperável Claudia Liz –, foram alguns dos temas apresentados nessa que foi a última noite de CDC nesse período nefasto de pandemia.

As pautas exploradas nas apresentações reforçam a importância da busca de conhecimento em seu mais amplo sentido, desde experiências pessoais, raízes familiares e ancestrais, buscas internas, culturais, artísticas e históricas e principalmente, exemplos de pessoas, nomes, situações e vozes que não pode ser esquecidas e jamais caladas.

Um recurso bastante utilizado na noite foi o encontro entre o digital e o real/físico.

Diversas marcas, durante todo o evento, exploraram possibilidades, integrando os dois ambientes. O uso de chroma key e animações em 3D são alguns exemplos.

Bastante presente no evento, o incentivo a interação entre espectador e marca aparece por meio como uma forma de aproximar quem cria e quem assiste, por meio de painéis interativos com informações exclusivas e a criação de wallpapers exclusivos por meio de gifs, como foi a proposta da marca Estileras.


@
estileras

@vicenta_perrotta

@oficialnalimo


@vivao_project

@reif.life

@roberdognani

@jalvieirabrand

A “Código Aberto”, a roda de conversa do evento, contou com uma conversa com Vicenta Perrotta e Dyony Moura e em seguida  um bate-papo com a “Casa DND – Nordeste e Moda Diversificada Mediação: Hisan da Silva e Pedro Batalha”. A noite foi encerrada com um show do Afrobapho.

A 47° noite da CDC acaba com a sensação de dever cumprido, abrindo e explorando ainda mais possiblidades, demonstrando que com amor pela moda e com o incentivo necessário é possível adaptar-se e construir um lindo show.

Fotos: Reprodução e Divulgação CDC

 

Deixe uma resposta